[Valid Atom 1.0]

terça-feira, 12 de agosto de 2008

Nasa divulga imagens de região a 170 mil anos luz da Terra

A Nasa (agência espacial norte-americana) divulgou espetaculares imagens de uma região a 170 mil anos luz da Terra, para celebrar as 100 mil órbitas terrestres do observatório espacial Hubble, lançado há 18 anos.

Segundo informou o JPL (Laboratório de Propulsão a Jato), trata-se da nebulosa de Tarântula, situada perto do conjunto de estrelas identificado como NGC 2074. "A região é uma tempestade da pura criação de estrelas, talvez impulsionadas pela explosão de uma supernova nas cercanias", disse o órgão da Nasa, em comunicado.

Nasa
Foto divulgada pela Nasa mostra nebulosa de Tarântula, situada perto do conjunto de estrelas identificado como NGC 2074
Foto divulgada pela Nasa mostra nebulosa de Tarântula, situada perto do conjunto de estrelas identificado como NGC 2074

Essa região se encontra na Grande Nuvem de Magalhães, que o JPL qualifica como "um satélite da Via Láctea" e "um fascinante laboratório para a observação de regiões de formação de estrelas e sua evolução".

Uma das imagens mostra "depressões e vales" de pó cósmico, assim como filamentos que reluzem sob uma tempestade de radiação ultravioleta. Segundo o comunicado, a região se encontra nos extremos de uma escura nuvem molecular que é uma incubadora para o nascimento de novas estrelas.

"Esta manhã, o maior instrumento científico desde o telescópio de Galileu chegou a outro marco histórico: sua 100.000ª órbita em torno da Terra", anunciou a senadora Barbara Mikulski, presidente da Subcomissão de Apropriações de Comércio, Justiça e Ciência, que concede os fundos de operações da Nasa.

O Hubble, que foi colocado em órbita no dia 25 de abril de 1990, realizou sua órbita número 100 mil quando foram intensificados os preparativos para uma missão que fará consertos e melhorará sua capacidade em outubro.

O telescópio espacial deve seu nome ao astrônomo americano Edwin P. Hubble, autor da teoria da expansão do universo, que morreu em 1953.

Sphere: Related Content
26/10/2008 free counters

Anotações mais inteligentes na era digital

Beto Largman

Com a caneta e o papel digital do sistema LiveScribe é possível fazer anotações e inserir áudios nas palavras que desejar de seu texto. É uma tecnologia bastante inteligente para quem quer guardar informações de palestras, aulas ou entrevistas. O usuário utiliza a Smartpen e a sua escrita, digitalizada, é sincronizada com as gravações que forem realizadas. Assim, sobra mais tempo para entender melhor e guardar o que está sendo dito pelo palestrante/professor/entrevistado. As informações podem ser transferidas para o computador posteriormente. É possível realizar buscas por palavras, enviar dados para amigos por e-mail e imprimir as anotações, entre outros recursos bastante úteis. Não foi divulgada a capacidade de memória da caneta, mas seu preço é estimado em 200 dólares. É um conceito difícil de ser explicado, quem se interessar em entender melhor pode ver um vídeo em inglês


home > sneak peek

The Livescribe paper-based computing platform – a smartpen, paper, software applications, and development tools – will be available online beginning in Q1 2008. The smartpen will be less than $200. Additional dot paper will be available at prices comparable to standard paper products. Click on the animations to get a sneak peek!


Sphere: Related Content
26/10/2008 free counters

Fatecs-SP reabrem inscrições para o 2º vestibular de inverno


Da Redação
Em São Paulo
As inscrições para o vestibular dos novos campi das Fatecs-SP (Faculdades de Tecnologia de São Paulo) reiniciam nesta terça-feira (12) e vão até o dia 15 de agosto, às 14h.

A taxa de inscrição custa R$ 70 e pode ser paga em qualquer agência bancária.

O processo seletivo vai selecionar alunos para os campi de Bauru, Bragança Paulista, Catanduva, Franca, Lins e Mogi das Cruzes. São oferecidas, no total, 460 vagas em seis cursos:

  • Saúde - Modalidade projetos, manutenção e operação de aparelhos médico-hospitalares (Bauru, tarde e noite);
  • Informática - Modalidades gestão financeira e gestão da produção industrial (Bragança Paulista, tarde e noite);
  • Eletrônica - Modalidade automação industrial (Catanduva, tarde e noite);
  • Gestão da Produção de Calçados (Franca, tarde e noite);
  • Informática - Ênfases em banco de dados e redes de computadores (Lins, tarde e noite;
  • Redes de empresas, associativismo e cooperativismo no agronegócio (Mogi das Cruzes, tarde e noite).


  • Os locais de exame serão divulgados no próximo dia 21. A prova será aplicada às 13h30 do dia 24 e os candidatos terão quatro horas para responder 48 questões de múltipla escolha e escrever uma redação --o gabarito sai no mesmo dia, às 18h.

    Inclusão Social
    A Fatec trabalha com o sistema de pontuação acrescida, que dá um bônus de 3% a estudantes afrodescendentes e de 10% a alunos da rede pública. Caso o aluno esteja nas duas situações, recebe 13% de bônus.

    Para ter direito ao bônus, o candidato deve fazer a autodeclaração no ato da inscrição. A comprovação de que cursou integralmente o ensino médio na rede pública (municipal, estadual ou federal) será exigida no ato da matrícula.

    O candidato que prestou o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) e quiser aproveitar a nota no vestibular da Fatec também deve indicar, na ficha, o número da inscrição no Enem e optar pela nota de apenas um dos anos (2005, 2006 ou 2007).

    A primeira chamada deve sair em 31 de agosto. As matrículas serão feitas no dia seguinte.

    A previsão para o início das aulas é dia 3 de setembro --a data será confirmada de acordo com a aprovação final dos cursos pelo CEE (Conselho Estadual de Educação).

    Sphere: Related Content
    26/10/2008 free counters

    Cursinho gratuito abre inscrições em Guarulhos

    O Eniac abre as inscrições para o cursinho pré-vestibular comunitário gratuito para alunos de escolas públicas de Guarulhos. Alunos de outras escolas da rede particular pagam R$ 99,00 por mês.

    O cursinho preparatório é indicado para quem planeja prestar o vestibular e/ou o Enem. As aulas são realizadas por meio do Sistema Presencial Conectado, ensino a distância no qual os estudantes acompanham aulas transmitidas ao vivo via satélite.

    As matrículas podem ser feitas até esta sexta-feira (15) na secretaria do Eniac. É necessário apresentar declaração de matrícula (original), RG do aluno (1 cópia), RG e CPF do responsável (1 cópia), certidão de nascimento do aluno (1 cópia) e comprovante de residência atual com CEP (1 cópia).

    As aulas começam na próxima segunda-feira (18) das 14h20 às 17h30, com plantão de dúvidas aos sábados, das 9h às 12h. Os inscritos têm acesso a material didático gratuito disponível no portal do Eniac.

    Mais informações pelo telefone(11) 6472-5500 ou no site do Eniac

    Sphere: Related Content
    26/10/2008 free counters

    Andrucha Waddington dirige Orlando Bloom em filme sobre Saravejo


    Por Daria Sito-Sucic

    SARAJEVO (Reuters) - O ator de Hollywood Orlando Bloom disse na terça-feira que vai afastar-se por algum tempo das grandes produções que o tornaram famoso para trabalhar em um filme sobre a vida na capital da Bósnia, Sarajevo, durante o cerco de 1992-1995.

    O filme é baseado no livro "Fools Rush In", do escritor e cineasta norte-americano Bill Carter, que viveu em Sarajevo na pior fase do cerco. A direção será do brasileiro Andrucha Waddington ("Casa de Areia"), e a produção, de Elliot Lewitt.

    "O filme é um relato muito pessoal e específico sobre a experiência de Bill Carter em Sarajevo durante a guerra, e gostaríamos muito de rodá-lo aqui", disse a jornalistas em Sarajevo o astro de "Piratas do Caribe" e "O Senhor dos Anéis".

    "Será algo diferente das grandes produções de Hollywood", disse Bloom depois de um encontro da equipe do filme com o prefeito de Sarajevo, que prometeu apoio financeiro e prático ao filme.

    "Não farei o papel de Bill. Mas li o roteiro, e a história muito humana que está ao cerne do filme me comoveu muito", ele acrescentou.

    No livro, Carter descreveu sua vida como funcionário de organização humanitária em Sarajevo durante o cerco, em 1993-94, e as dificuldades e alegrias que compartilhou com a população local, procurando preservar sua sanidade durante os 43 meses de ataques constantes de morteiros das forças sérvias bósnias contra a cidade.

    Orlando Bloom não deu maiores detalhes sobre o filme, mas falou que espera que as filmagens comecem no final do ano.

    "Esperamos conseguir fazer o filme no final deste ano", disse ele. "Poder vir rodar o filme aqui será maravilhoso."

    Bill Carter fez o documentário "Miss Sarajevo", produzido por Bono, do U2, e o falecido tenor Luciano Pavarotti, depois de conseguir montar uma conexão via satélite entre Sarajevo e a turnê Zooropa, do U2, em 1993.

    Sphere: Related Content
    26/10/2008 free counters

    Record é processada por promover jogatina, informa Daniel Castro

    O procurador da República Márcio Schusterschitz dará entrada nesta terça-feira (12) na Justiça Federal a uma ação civil pública pedindo a suspensão imediata do Super Leilão, promovido pela Record.

    A informação é da coluna Outro Canal, de Daniel Castro, publicada na Folha de hoje, que está nas bancas. O conteúdo completo de Outro Canal está disponível apenas para assinantes do UOL e da Folha.

    O procurador disse à coluna que o Super Leilão "nada mais é do que um jogo de azar" disfarçado de leilão invertido. No ar há quase um ano, o Super Leilão promete prêmios como carros a quem ligar para um telefone de prefixo 0900 e oferecer "o menor lance único". A ligação custa R$ 4,00, mais impostos. Band e Rede TV! têm ações parecidas.

    A Record argumenta que apenas veicula o Super Leilão, como uma publicidade. Diz que seu cliente é uma empresa chamada Total Spin Brasil.

    Sphere: Related Content
    26/10/2008 free counters

    "Tunado", com diamante ou vibrador, mouse pode custar até US$ 25 mil

    BRUNO DE OLIVEIRA
    Colaboração para a Folha Online

    No terreno vasto dos mouses "tunados", destacam-se aqueles que levam a interação usuário-máquina para um outro nível. Exemplo disso é o aparelho criado pela empresa japonesa Gekishin Mouse-Kun que, além das funções tradicionais, possui um estimulador clitoriano que vibra e emite calor.

    Da mesma companhia vem um mouse com sistema de vibração destinado, a princípio, a ser usado no relaxamento dos músculos durante o expediente. O nome: "Vibrating Mouse for Those Lonely Nights", algo como Mouse Vibrador Para Aquelas Noites Solitárias.

    Divulgação
    Site apresenta mouse mais caro do mundo, que possui um corpo cravado por algumas pedras de diamante e custa US$ 25 mil
    Site apresenta mouse mais caro do mundo, que possui um corpo cravado por algumas pedras de diamante e custa US$ 25 mil

    Ainda no campo do erotismo aparecem mouses que possuem o formato de corpos femininos nus ou trajando lingeries.

    O site de presentes que os comercializa (needapresent.com) estimula seus visitantes com a seguinte frase promocional: "He won't be able to keep his hands off", ou "Ele não será capaz de manter suas mãos afastadas".

    Já o designer norte-americano Chris Lomaka criou um mouse que mais parece ter saído de um filme B hi-tech. O Body Mouse --ainda sem previsão de venda-- é metade mão, metade boca. Os botões de comando são dois dedos e suas respectivas unhas, seu corpo tem pêlos e a parte inferior tem lábios e dentes, sem contar a esfera do sensor em forma de globo ocular.

    Há ainda os mouses que somente os mais abastados podem ter em seus PCs. o mouse mais caro do mundo, que possui um corpo cravado por algumas pedras de diamante.

    Não são mais rápidos ou precisos que os demais do mercado, mas se você puder desembolsar US$ 25 mil, o site disponibiliza para compra modelos que podem levar nomes e desenhos diversos.


    The World's Most Expensive Computer Mouse


    Price: £12,400.00
    ($24,180.00 USD)
    Choose Your Design:
    Status:
    Quantity:

    Fabian says.... ''A perfect gift for a 60th wedding anniversary, as diamond is the traditional gift for this event, it is also a great choice for a 50th wedding anniversary, as Gold is the traditional gift for this event!''

    Personalise your mouse with diamond initials or pattern of your choice! Choose from yellow, red or white gold with white or black trim. Email us at hello@fabstuff.net with your ideas for your design or telephone our helpline and discuss your creation with us on 0800 458 5448. Each mouse is made to order and you will need to allow up to 3 weeks for delivery

    Pat Says Now is a Swiss manufacturer of individual computer mice. They design and produce mice in all shapes and colours. Pat Says Now combines Swiss quality with innovative ideas and creative designs – they bring colour into office life and make working truly fun!

    Their innovative design makes Pat Says Now mice a perfect gift for anybody working with a computer. Attractively wrapped in a specially designed box, these trendy “desk pets” are a temptation not many can resist.

    Let us introduce the world's most expensive computer mouse, cast from 18 carat white gold and set with 59 brilliant cut diamonds. Choose from the beautiful "Diamond Flower" design and the "Scattered Diamond" design. If you would prefer your mouse in yellow (as seen below) or red gold, with black or white trim, email us at hello@fabstuff.net . Be the first in the UK to own this unique and exclusive toy!

    Modern 3-button Wheel Mouse. Connection USB with PS/2 (for PC and Mac). Resolution 800dpi. Easy to Install. 3-year warranty. Optical.

    To view the Pat Says Now range, type "psn" in the fabfind!

    Related Product

    Sphere: Related Content
    26/10/2008 free counters

    Concorrentes do mouse chegam pelo ar

    BRUNO DE OLIVEIRA
    Colaboração para a Folha Online

    Luva, anel e a ponta do seu dedo: essas são as maiores ameaças do mouse. Eles estão no topo da lista quando o assunto é interagir com a tela do PC de forma mais eficaz.

    Na onda do videogame Wii, que utiliza tecnologia "wireless" (sem fio) para captar os movimentos feitos pelo jogador com o controle, e das telas sensíveis ao toque --como a do iPhone--, a agência interativa Ginga, de São Paulo, desenvolveu o protótipo de uma luva que faz apontamentos na tela do computador.

    Divulgação
    Companhia Hewlett-Packard apresentou neste ano um computador que possui tela sensível ao toque, o TouchSmart All-in-One

    Segundo Breno Amorim, diretor de tecnologia da agência, a criação da luva interativa surgiu com a idéia de oferecer aos seus clientes uma ferramenta que explorasse com uma nova interface mídias e aplicações voltadas para a publicidade digital.

    "Com essa luva, por exemplo, pessoas em uma sala de cinema poderiam interagir com o filme ou com as peças publicitárias que aparecem no decorrer da exibição."

    Apresentado pela primeira vez na Campus Party deste ano, o protótipo recebe os sinais de um controle remoto por meio de três sensores instalados nas pontas dos dedos polegar, indicador e médio, os mesmos utilizados quando se usa um mouse comum.

    Apontando a luva para uma tela, é possível mover o cursor em todas as direções. Com movimentos de "clique", o emissor dos sinais reconhece a inicialização de um comando e o executa.

    Anel mágico

    Em Massachusetts, nos EUA, estudantes de engenharia conseguiram dar uma função a mais ao dedo indicador com o desenvolvimento de um anel que promete substituir o mouse num futuro próximo.

    Um anel mágico para substituir o mouse

    Estudantes do Worcester Polytechnic Institute, nos EUA, estão desenvolvendo um anel que poderá ser uma alternativa aos mouses de PCs, que já estão por aí há quase 40 anos. O Magic Mouse utiliza ondas sonoras para permitir que o usuário controle o computador simplesmente apontando o dedo para a tela, fazendo com que o cursor pareça um prolongamento de seu dedo. Uma microcaixa acústica instalada no anel emite ondas ultra-sônicas que são captadas por cinco receptores espalhados pela tela. Um processador calcula a posição espacial do anel baseado no momento em que cada um dos receptores "escuta" os sinais sonoros emitidos, correlacionando-os com o cursor na tela. Como o anel e os receptores se comunicam 100 vezes por segundo, a interpretação dos movimentos é instantânea. Um dos pontos mais positivos do projeto é o seu preço. Para conseguir a proeza, os estudantes gastaram somente 155 dólares em peças e ganharam o 2007 PopSci Invention Award, da revista Popular Science. Será que eles já foram sondados pela Apple?



    A equipe de "feras" do WPI: invenção prática e barata

    Trata-se do "Magic Mouse", que permite ao usuário interagir com o PC utilizando o dedo para navegar nos aplicativos. Pesando 10 gramas e munido de bateria recarregável, o anel agrega vários sensores que captam os movimentos do dedo e os transferem para o computador, que ativa o cursor na tela.

    Apesar de ainda estar em fase de desenvolvimento --ainda não está configurado para fazer cliques como o mouse tradicional--, o projeto já arrebatou o prêmio de melhor invento de 2007 pela revista norte-americana "Popular Science".


    Divulgação
    Criação da luva interativa surgiu com a idéia de explorar com uma nova interface as peças publicitárias
    Criação da luva interativa surgiu com a idéia de explorar com uma nova interface as peças
    publicitárias


    10/06/2008 - 10h32

    HP apresenta novo PC com tela sensível ao toque



    da Reuters, em Berlim
    da Folha Online

    A Hewlett-Packard (HP) lançou nesta terça-feira uma nova geração de computadores pessoais com telas sensíveis ao toque. O TouchSmart All-in-One permite aos usuários trabalhar com fotos, música, vídeo, internet e televisão somente tocando na tela.

    O produto terá preço sugerido de US$ 1.299, afirmou e empresa durante o lançamento em Berlim nesta terça-feira.

    Divulgação
    Novo produto da HP com tela sensível ao toque terá preço sugerido de US$ 1.299 e será vendido, inicialmente, em mais de 15 países
    Novo produto da HP com tela sensível ao toque terá preço sugerido de US$ 1.299 e será vendido, inicialmente, em mais de 15 países

    Os novos PCs serão lançados em 17 países em julho, incluindo Estados Unidos, Japão, China, Índia e Reino Unido --não há previsão para chegada no Brasil.

    O grupo Personal Systems da HP se transformou nos últimos anos em uma unidade que enfatiza o design dos produtos na companhia. O vice-presidente-executivo do grupo, Todd Bradley, diz que visa preparar uma tendência e criar um novo mercado.

    "Não pensamos nisso como um nicho. Pensamos nisso como um produto global que irá inspirar a demanda e direcionar as vontades", afirmou Bradley.

    A Microsoft revelou no mês passado que seu próximo sistema operacional terá interface sensível ao toque. O Windows 7, como vem sendo chamado, contará com sistema "multi-touch".


    Sphere: Related Content
    26/10/2008 free counters

    "Jamais ganhei muito dinheiro com ele", desabafa "pai" do mouse, 40 anos após a criação

    BRUNO DE OLIVEIRA
    Colaboração para a Folha Online

    1968 foi o ano em que um ex-combatente da Segunda Guerra apresentava ao mundo uma de suas maiores invenções: o mouse, um dispositivo que estreitaria a relação entre o homem e os computadores.

    Quatro décadas e algumas invenções depois, o engenheiro Douglas Engelbart, 83, ainda se mostra entusiasta da informática, feliz com o reconhecimento adquirido no meio científico, mas ressentido por não ter lucrado "o bastante" com sua invenção mais popular. "Eu era inocente, um garoto do campo. Jamais ganhei muito dinheiro com ele."

    Divulgação
    Mouse completa 40 anos; confira página especial sobre a data na *Folha Online*

    Em entrevista exclusiva à Folha Online, por telefone, da Califórnia, Engelbart revela as circunstâncias que serviram de pano de fundo para o desenvolvimento do mouse e sua notável inexperiência ao comercializar as patentes da invenção com empresa do setor.

    *

    Folha Online - Como foi concebido o mouse?

    Douglas Engelbart - O mouse fazia parte de um estudo realizado no centro de pesquisa da Universidade de Stanford sobre interatividade e o grande desafio era interagir com informações na tela. Fazíamos isso com uma caneta que emitia luz nos ícones e o computador a reconhecia, mas não era muito precisa. Então pensei que deveria existir outros meios para apontar isso com nossas mãos, sem esperar muita coisa disso tudo.

    Folha Online - Quais foram as circunstâncias para sua criação?

    Engelbart - Eu não esperava muita coisa. Só achava interessante essa interação. Ela surgiu a partir do hipertexto, de links. Eu me perguntava como o mouse deveria interagir na tela, e o sistema de janelas ajudou muito na época. Realmente pensei que ele tinha mais valor do que as outras pessoas pensavam, de interagir com a tela como você pode interagir com o mouse. Isso foi há muitos anos atrás e o primeiro mouse eu tenho aqui em algum lugar: uma caixa de madeira com algumas rodas.

    Divulgação
    "Eu era inocente, um garoto de campo", diz Douglas Engelbart, 83, sobre patentes
    "Eu era inocente, um garoto de campo", diz Douglas Engelbart, 83, sobre patentes

    Folha Online - Havia interesse comercial envolvido na criação do primeiro mouse?

    Engelbart - Após a formatura, muitos montavam o seu próprio negócio. Não houve um interesse específico. Os alunos sempre criavam projetos visando novos negócios. Grande empresas aproveitavam e investiam nas novidades e os enriqueciam. Por isso, no Vale do Silício [Califórnia], havia muitas invenções acontecendo à época. Era muito comum para os estudantes com 20 anos quererem começar um negócio ou fazer com que ele se torne maior. E eu fui um deles.

    Folha Online - De que forma o mouse modificou a informática naquela época?

    Engelbart - Não tinha muito a ver com o sistema de ícones, mas com a restrição de movimentos na tela que existia naqueles tempos. Eu pensava que o mouse poderia tornar a interação homem-computador mais fácil. Por exemplo, e se eu quisesse ler somente o começo de cada parágrafo, num texto? Por que não pular do 14º para o 24º parágrafo? Eu queria essa liberdade que o computador não dava. Com o mouse, o operador indicava o objeto na tela de uma maneira mais rápida, sem perder muito tempo.

    Folha Online - O mouse faz parte da primeira geração de periféricos que interagem com o usuário. O sr. acha que ele pode ser substituído por tecnologias como de telas sensíveis ao toque?

    Engelbart - Eu poderia citar um monte de tecnologias, mas não sei dizer ao certo se ele poderia ser ultrapassado. Muitas delas demorariam muito para cair no gosto popular. Reconhecimento de voz? Não consigo imaginar as pessoas em geral ditando ordens ao computador, é muito cansativo [risos].

    Divulgação
    Computador Apple Lisa (foto) popularizou o mouse a partir da década de 80; inventor diz que não recebeu nada da companhia
    Computador Apple Lisa (foto) popularizou o mouse a partir da década de 80; inventor diz que não recebeu nada da companhia

    Folha Online - Qual sua relação com a Apple, uma vez que eles popularizaram sua invenção com o lançamento do Apple Lisa, de 1983?

    Engelbart - Nunca ganhei dinheiro da Apple. É o que posso dizer. Mas, como disse anteriormente, o sistema onde você mexe com três janelas ao mesmo tempo impulsionou minha criação, algo que se popularizou com os computadores que eles lançaram mais tarde.

    Folha Online - O sr. ganhou muito dinheiro com a venda da patente do mouse?

    Engelbart - Se na época soubesse mais sobre licenciamentos, talvez soubesse como comercializá-lo. Eu era inocente, um garoto de campo. Jamais ganhei muito dinheiro com ele.

    Folha Online - Mas como o sr. não ganhou dinheiro com isso?

    Engelbart - Não fui educado sobre como esse tipo de negócio funciona.

    A caminho do museu, mouse completa 40 anos

    Publicidade

    BRUNO DE OLIVEIRA
    Colaboração para a Folha Online

    Há quase 40 anos era apresentado ao mundo o mouse, ferramenta que revolucionou a interface física entre usuários e computadores --hoje, quase uma peça de museu.

    Em 1º dezembro 1968, na conferência "Joint Computer Conference" (veja vídeo), realizada em São Francisco (oeste dos EUA), o engenheiro Douglas Carl Engelbart, hoje com 83 anos, realizou a primeira demonstração pública do "X-Y Position Indicator for a Display System", que pouco depois foi chamado de "mouse".

    Reprodução
    Primeiro mouse possuía apenas um botão de comando e seu corpo era feito todo em madeira, além de ter um cabo na parte traseira
    Primeiro mouse possuía apenas um botão de comando e seu corpo era feito todo em madeira, além de ter um cabo na parte traseira

    O protótipo tinha quase o dobro do tamanho dos que são fabricados atualmente. Possuía apenas um botão de comando e seu corpo era feito todo em madeira, além de ter um cabo que o conectava ao computador instalado na parte traseira.

    Naquela época, no entanto, aparência era o que menos importava. Sua função --interagir de maneira mais rápida e precisa com os computadores-- ditou os caminhos que seriam seguidos pelos desenvolvedores de sistemas operacionais, principalmente os que utilizam janelas e ícones.

    À Folha Online, Engelbart conta que criou o mouse sem esperar resultados positivos a partir de suas pesquisas. "O mouse fazia parte de um estudo realizado no centro de pesquisa da Universidade de Stanford sobre interatividade, e o grande desafio era interagir com informações na tela. Fazíamos isso com uma caneta que emitia luz nos ícones e o computador a reconhecia, mas não era muito precisa. Então pensei que deveriam existir outros meios para apontar isso com nossas mãos, sem esperar muita coisa disso tudo."

    A história provou que a criatura superou as expectativas de seu criador. Dado o sucesso de sua invenção, Engelbart patenteou o mouse em 1970 e cedeu os direitos para o Instituto de Pesquisa da Universidade de Stanford, que, mais tarde, os vendeu à Apple.

    Essa negociação marcou a história do dispositivo, que pegou carona no sucesso do Apple Lisa, de 1983, primeiro PC a surgir no mercado munido de um mouse, e, um ano depois, com o Macintosh 128. Um levantamento feito junto às principais fabricantes de mouses, como Logitech e Microsoft, aponta que sejam comercializados no mundo cerca de 400 milhões de mouses por ano.

    Divulgação
    Engelbart diz nunca ter ganho "muito dinheiro" com sua criação


    Atualmente, Engelbart dedica-se aos trabalhos da Organização Bootstrap, a qual fundou com sua filha para desenvolver trabalhos ligados a informática.

    "Com a minha idade não posso trabalhar muito. Fale o nome de alguém da minha idade que possa fazer muita coisa. Tenho 83 anos. Ainda cuido da Bootstrap, mas mesmo nela não posso mais fazer muita coisa. Mas gostaria de ver muitas invenções ainda."

    Evolução ou Aposentadoria?

    Da caixa de madeira ao sistema óptico, o mouse acompanha a evolução tecnológica sofrendo alterações no seu design e mecanismos de funcionamento. Novos botões foram adicionados, bem como conceitos de ergonomia e leitura de superfícies.

    A pergunta que paira sobre a cabeça de desenvolvedores, fabricantes e usuários é quanto tempo demorará para o mouse se retirar definitivamente da cena tecnológica --anos, meses, semanas?

    Para a gerente de hardware da Microsoft Brasil, Renata Rocha, a evolução das tecnologias talvez decrete a extinção do dispositivo, mas não em um curto espaço de tempo.

    "Hoje, teoricamente, qualquer coisa pode ser substituída. Mas, se analisarmos a evolução do mouse ao longo dos anos, podemos notar que o princípio de funcionamento é o mesmo, apenas novos conceitos são adicionados ao que já existe", avalia.

    Rafael Montello, gerente de Marketing e Produtos do grupo Leadership, diz que "a indústria trabalha para extinguir este dispositivo, revolucionando a forma de relacionamento com os computadores". Ele ressalta que telas sensíveis ao toque, reconhecimento de voz e movimento são algumas das tecnologias que devem enterrar o "rato".

    O criador do mouse, Douglas Engelbart, reconhece a ameaça de novos dispositivos mas defende seu "filho". "Eu poderia citar um monte de tecnologias, mas não sei dizer ao certo se ele poderia ser ultrapassado. Muitas delas demorariam muito para cair no gosto popular. Reconhecimento de voz? Não consigo imaginar as pessoas em geral ditando ordens ao computador, é muito cansativo."


    Sphere: Related Content
    26/10/2008 free counters

    Georgia denuncia el bloqueo de sus 'web' institucionales


    El presidente de Polonia, Lech Kaczynski, cede parte de su página oficial al país caucásico

    AGENCIAS - París - 12/08/2008


    Georgia ha acusado a Rusia de utilizar 'hackers' para lanzar una "ciberofensiva" sobre sitios web del Gobierno georgiano al mismo tiempo que lleva a cabo su ofensiva militar.



    "Una ofensiva cibernética de Rusia está interfiriendo seriamente en muchos sitios web georgianos, incluyendo los del Ministerio de Asuntos Exteriores", dijo el ministro de Exteriores de Georgia en un comunicado.

    La portavoz del Ministerio de Asuntos Exteriores, Nato Chikovani, ha dicho a Reuters por teléfono: "Varios sitios web del Gobierno han cerrado desde que los ataques de los hackers comenzaron, el viernes".

    Tropas rusas expulsaron el domingo a fuerzas georgianas de partes de la región secesionista de Osetia del Sur, días después de que Tiflis lanzara un ataque para reprimir a los separatistas en la región.

    Polonia, al rescate

    Tras conocer los hechos, el presidente polaco, Lech Kaczynski, ha cedido parte de su página web oficial al Gobierno de Georgia para que pueda sortear el bloqueo informático al que Rusia está sometiendo sus portales digitales. "Junto con su agresión militar, la Federación Rusa está bloqueando los portales de Internet de Georgia", señala un comunicado publicado en el portal, que añade que Polonia permitirá a Georgia difundir sus informaciones a petición de su presidente, Mijaíl Saakashvili.

    La web de Kaczynski publica así imágenes de los ataques rusos y sus efectos sobre la población civil, comunicados oficiales e informaciones en las que enumeran las agresiones recibidas cada día por parte del ejército ruso.

    Respecto a la información, que aparece en un apartado creado especialmente en la zona derecha del portal, el departamento de comunicación de la Presidencia polaca afirma no tener "ninguna responsabilidad" por permitir a Georgia difundir sus comunicados.

    Sphere: Related Content
    26/10/2008 free counters

    Medvédev ordena el fin de las operaciones militares rusas en Georgia

    Varias personas recogen los cadáveres de dos hombres muertos durante un bombardeo ruso sobre Gori.- REUTERS


    Rusia pone dos condiciones a un alto el fuego definitivo: que las tropas georgianas vuelvan a sus posiciones pre

    AGENCIAS - Gori / Moscú - 12/08/2008


    El presidente ruso, Dmitri Medvédev, ha ordenado el fin de las operaciones militares rusas en Georgia. El freno a la invasión de Georgia decretado por el Kremlin tiene, sin embargo, dos condiciones: Primera, que las tropas georgianas se retiren a las posiciones que ocupaban antes del pasado jueves; segunda, el compromiso por escrito de Tbilisi de que no volverá a usar la fuerza. La presión internacional para que Moscú no siguiera adelante con la primera invasión en toda regla de un país soberano desde la caída de la URSS parece haber hecho mella en el Gobierno ruso. La decisión de Medvédev coincide con la llegada a Moscú del presidente francés y de turno de la UE, Nicolas Sarkozy, que ha celebrado el alto el fuego y ha pedido también la vuelta a la situación previa a la guerra.



    Rusia

    Rusia

    A FONDO

    Capital:
    Moscú.
    Gobierno:
    República.
    Población:
    140,702,094 (2008)
    Georgia

    Georgia

    A FONDO

    Capital:
    Tbilisi.
    Gobierno:
    República.
    Población:
    4,630,841 (2008)

    Guerra en el Cáucaso

    GRAFICO - El Pais - 11-08-2008


    Guerra en el Cáucaso

    Guadalupe Cruz, Matías Cortina / PRISACOM - 11-08-2008




    Apenas minutos antes de la llegada de Sarkozy al Kremlin para presentar un plan de paz, Medvédev parecía plegarse a las presiones internacionales y anunciaba el fin de las operaciones militares en suelo de Georgia. Medvédev ha dado instrucciones al Ministerio de Defensa para "detener la operación para imponer la paz a las autoridades de Georgia". "El objetivo de la operación ha sido alcanzado", ha dicho Medvédev. "La seguridad de nuestros soldados paz y de la población civil ha sido restablecida, el agresor se llevó el castigo y sufrió pérdidas sustanciales", ha dicho, advirtiendo que no dudará en intervenir de nuevo si vuelven a aparecer nuevos "focos de resistencia" o nuevas "ambiciones agresivas" por parte de Tbilisi.

    Más tarde, tras reunirse con Sarkozy, ha matizado las condiciones del alto el fuego ruso. "Podemos discutir la cuestión de una solución definitiva si se cumplen dos condiciones", ha dicho Medvédev. "Primero, las tropas georgianas deben regresar a sus posiciones iniciales y ser parcialmente desmilitarizadas. Segundo, necesitamos un compromiso vinculante por escrito contra el uso de la fuerza" por parte de Georgia. Es decir, una reducción de tropas georgianas, su vuelta a los cuarteles -algo que ya contemplaba el plan de paz de la UE presentado ayer- y el compromiso de que no volverán a atacar como hicieron el jueves contra los separatistas surosetios.

    La decisión del presidente ruso pone fin a cinco días de combates que comenzaron el pasado jueves cuando Georgia lanzó una operación militar contra los separatistas de Osetia del Sur. Rusia, que apoya a los rebeldes y que facilita pasaportes rusos a los surosetios, salió inmediatamente en su defensa. Ayer tomó el control de Osetia del Sur y de Abjazia, la otra región separatista de Georgia y se adentró en zonas georgianas, hacia Gori en el centro del país y hacia Senaki en el este. Era una invasión en toda regla.

    El Gobierno georgiano, no obstante, no se fía y exige "más pruebas" de la decisión rusa, según el primer ministro ruso, Lado Gurgenidze, que advierte también de que estarán "preparados para todo" hasta que Moscú firme un acuerdo de paz. "Necesitamos más pruebas, cualquiera en nuestra situación necesita un acuerdo vinculante firmado".

    Bombardeo en Gori

    La decisión de Medvédev llega mientras aún se escucha el eco de las bombas rusas que han caído esta misma mañana sobre la ciudad georgiana de Gori. Según la agencia Reuters, al menos cinco personas han muerto en los bombardeos. No ha habido grandes enfrentamientos entre los soldados georgianos que se han refugiado en las afueras de la ciudad y las tropas rusas que hasta la decisión de Medvédev se dirigían a su conquista.

    Mientras, al otro lado del país, los separatistas de Abjazia, la otra región rebelde de Georgia, se han lanzado contra los soldados georgianos que controlan el desfiladero de Kodori, que sirve de paso natural hacia la región. En realidad, es la única zona abjaza controlada por Georgia, mientras que el resto de la provincia mantiene una independencia de facto sobre Tbilisi. Insisten los soldados abjazos en que los soldados rusos, que ayer penetraron en Georgia desde Abjazia, no participan hoy en la operación lanzada para recuperar los desfiladeros de Kodori.

    Durante la noche, no ha habido grandes movimientos de soldados rusos fuera de Osetia del Sur o de Abjazia. Las tropas rusas, una vez que han conseguido hacerse con el control de las dos provincias rebeldes, han frenado su avance por el interior de Georgia.

    Muere un cámara holandés en Gori

    Un cámara holandés ha muerto hoy en la ciudad georgiana de Gori como consecuencia del bombardeo ruso de esta mañana, según ha informado la cadena de televisión RTL Nieuws, para la que trabajaba el fallecido. Stan Storimans ha muerto en un ataque en el que han fallecido otras cuatro personas, según el canal de noticias. Otro corresponsal de la cadena, Jeroen Akkermans, que cubría el evento junto al cámara fallecido, se cuenta entre los heridos. La cadena holandesa ha suspendido la presentación de su nueva programación, prevista para esta mañana, al conocer la noticia.

    Sphere: Related Content
    26/10/2008 free counters

    Em nova geração, Audi A4 estréia no País no fim do mês

    Melhor e mais bonito

    Em nova geração, Audi A4 estréia no País no fim do mês

    Nícolas Borges, do Jornal da Tarde


    Sedã alemão também ficou maior, com 4,7 m de comprimento

    Divulgação

    Sedã alemão também ficou maior, com 4,7 m de comprimento

    INGOLSTADT, Alemanha - O nome A4 surgiu em 1994, para batizar o sedã de entrada da Audi. E, agora, apesar de ser ainda "adolescente", o três-volumes mostra que chegou à maturidade. A carroceria cresceu, assim como o nível de equipamentos. Não à toa, o A4 já está se "reproduzindo" - deu origem ao cupê A5 e ao utilitário-esportivo Q5.

    O JC foi à cidade-sede da Audi para avaliar a nova geração do modelo, que será lançada aqui no fim do mês. Os preços devem variar de R$ 160 mil (1.8 T) a R$ 230 mil (3.2). O "esticamento" do A4 retrata uma tendência atual: os carros estão ficando maiores e, conseqüentemente, mais pesados que seus antecessores. No comprimento, foram 12 cm extras, chegando a 4,7 m. Na largura, mais 5 cm, totalizando 1,82 m.

    Mas a melhor mudança está na distância entre os eixos, agora de 2,81 m, 16 cm a mais do que antes. Com isso, o espaço interno, tradicional ponto fraco do sedã, melhorou sensivelmente.

    O desenho do novo A4 ficou muito mais agressivo que o anterior. Além das linhas fluidas, a Audi instalou lâmpadas com LEDs nas lanternas dianteiras e traseiras, a exemplo do R8. O objetivo da marca é tornar o modelo mais atraente do que as gerações anteriores, muito sóbrias.

    A versão avaliada pela reportagem tinha motor V6 3.2 FSI, de 269 cv, combinado a um câmbio manual de seis marchas. Para o Brasil, a opção equipada com esse propulsor será acompanhada por transmissão automática Tiptronic, de seis velocidades, com opção de trocas seqüenciais.

    Há força de sobra para acelerações e retomadas vigorosas. Num trecho sem limite de velocidade numa Autobahn (auto-estrada, em alemão) A9, que cruza a Baviera, foi fácil chegar e manter os 220 km/h, por exemplo.

    O modelo conta com tração integral Quattro, que garante a aderência em situações-limite e pisos escorregadios, por exemplo. A segurança e o comportamento dinâmico podem melhorar ainda mais com o sistema Drive Select, que permite ajustar as respostas de motor, câmbio, direção e suspensão de acordo com o momento. O condutor escolhe entre um rodar mais confortável ou com "pegada" esportiva.

    Entre os recursos opcionais do A4 estão o sistema que utiliza uma câmera para regular a distância em relação a o carro da frente, acelerando e freando automaticamente, e o detector de cruzamento de faixa, que avisa o motorista, por meio de vibração no volante e luz no painel, que o carro está saindo da linha (literalmente).

    No interior do A4 avaliado, o bem-estar era reforçado pelo sistema de som de altíssima qualidade e o revestimento de couro vermelho - extravagância de acordo com a proposta esportiva dessa versão, a S Line, e com a nova imagem do sedã da Audi.

    Viagem feita a convite da Audi


    video video video

    Sphere: Related Content
    26/10/2008 free counters

    Governo deve retirar MP que cria Ministério da Pesca


    AE - Agencia Estado


    SÃO PAULO - O governo pretende retirar a medida provisória que transforma a Secretaria da Pesca em ministério e enviar em seu lugar um projeto de lei ao Congresso, com o objetivo de facilitar a aprovação do texto. Motivo: o presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP), fez ruidosas críticas à MP e avisou o Palácio do Planalto que a proposta pode ser derrubada.



    Articulador político do governo, o ministro das Relações Institucionais, José Múcio Monteiro, vai procurar hoje Chinaglia para tentar um entendimento sobre o assunto. "O que o governo quer é a votação, é o produto final", argumentou Múcio. "É melhor uma medida provisória com embate ou um projeto de lei aprovado? Vou conversar com o presidente da Câmara e o que for confortável para ele nós faremos."



    Em várias reuniões com líderes dos partidos, Chinaglia considerou a MP da Pesca um "acinte" e um "achincalhe". Ele chegou a afirmar que não via explicação alguma para o presidente Luiz Inácio Lula da Silva enviar uma medida provisória sobre o tema somente agora, no segundo mandato. "Como, depois de quase seis anos, cria-se um Ministério da Pesca por medida provisória?", questionou o presidente da Câmara. "A urgência fica difícil de ser defendida." As informações são do jornal O Estado de S. Paulo

    Sphere: Related Content
    26/10/2008 free counters

    Show de Maria Rita abre festival brasileiro em NY


    AE - Agencia Estado


    SÃO PAULO - O clima cinzento da tarde de domingo em Nova York mudou de tom no Central Park com o samba de Maria Rita e a bossa nova do filme Os Desafinados, de Walter Lima Jr. Ela pôs a platéia para cantar junto e dançar num show de quase duas horas no SummerStage, evento de música internacional promovido pela prefeitura da cidade. O filme, com muitas cenas gravadas no mesmo lugar onde foi exibido, abriu a semana do VI Cine Fest Petrobras Brasil-NY.



    Se era para ser simpatia, deu certo. Na passagem de som antes do show, a banda tocou Santa Clara Clareou, de Dorival Caymmi, homenagem àquela que, além de padroeira da comunicação, é a santa de fé das lavadeiras de Minas Gerais e do nordeste brasileiro. A chuva sumiu e Maria Rita fez a platéia, supremamente brasileira, se comportar como se fosse primeiro dia de carnaval em qualquer cidade do Brasil. Com domínio para cativar um público em torno de três mil pessoas e agüentar a festa que convidados especiais faziam ao lado do palco, Maria Rita mostrou músicas principalmente de ''Samba Meu'', seu disco mais recente.



    Já a história de amizade, amor e música de Os Desafinados pôs o público no compasso da obra, que o próprio ator Rodrigo Santoro, intérprete de um dos personagens principais, define como "um filme bossa nova". A história começa em 1962, termina em 2000 e está centrada num grupo de músicos que não consegue participar do show histórico no Carnegie Hall, em Nova York, que lançou a bossa nova nos Estados Unidos. Mesmo assim eles tentam a sorte na cidade "onde até o lixo é rico".



    Promovido pelo Grupo Inffinito, o Cine Fest Petrobras Brasil-NY vai exibir nas salas do Tribeca Cinemas, esta semana, 24 longas, médias e curta-metragens produzidos recentemente. O festival também homenageia o cinqüentenário da bossa nova. Além de estar presente em Os Desafinados, ela é saudada no documentário A Casa do Tom, dirigido por Ana Jobim, viúva de Tom, o compositor que transformou a bossa nova em sucesso internacional. Amanhã, o documentário será exibido na sede da Organização das Nações Unidas (ONU), onde os promotores do festival entregarão a Ana o troféu Lente de Cristal. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Sphere: Related Content
    26/10/2008 free counters

    Policiais são presos acusados de assassinato em SP


    AE - Agencia Estado


    SÃO PAULO - Um comandante e três policiais militares da Força Tática do 18º Batalhão da Polícia Militar tiveram a prisão decretada pela Justiça Militar sob a acusação de prender, matar e simular um tiroteio para justificar o assassinato de Everton Torres Rodrigues, de 21 anos, na madrugada de 30 de julho. Trata-se do mais grave caso de violência envolvendo policiais da unidade desde que seus integrantes foram acusados de compor um grupo de extermínio, os Matadores do 18, e um deles, o soldado Pascoal dos Santos Lima, ter sido indiciado pelo assassinato do coronel José Hermínio Rodrigues, ocorrido em 16 de janeiro. Hermínio comandava a PM na zona norte de São Paulo.



    O pedido de prisão foi formulado pelo major Sérgio Pincelli, presidente do Inquérito Policial-Militar (IPM), e referendado pelo subcomandante-geral da PM, coronel Daniel Rodriguero. O pedido atingiu a guarnição do tenente Jonas Paro Barreto, de 23 anos, que estava no comando da Força Tática no momento em que o crime ocorreu. Segundo a versão dos policiais, na madrugada do dia 30, o tenente e três soldados estavam em patrulhamento na região de Parada de Taipas, quando receberam um chamado do Centro de Operações da PM (Copom) para atender um caso de roubo com refém que estava em andamento. Após perseguição, um dos bandidos, que estaria sem documentos, morreu em uma troca de tiros com os policiais.



    A situação começou a mudar na manhã do dia 30 quando a mulher de Everton compareceu à Corregedoria da PM, acompanhada de uma testemunha. "Ela disse que o marido havia sido preso na noite anterior e estava desaparecido. Quando perguntamos como ela sabia disso, ela afirmou que o rapaz que a acompanhava havia presenciado a prisão", disse o capitão Levy Félix, da Corregedoria. Segundo a testemunha, Everton havia sido detido por um policial que ele conhecia na noite do dia 29.



    Em meio à apuração do desaparecimento, os corregedores descobriram que Everton podia ser o homem sem documentos que havia sido morto pelos policiais da Força Tática. E foi o que ocorreu. Depois do reconhecimento do corpo, os corregedores informaram o comando e foram ao quartel da Força Tática, onde detiveram no dia 31 os quatro acusados. Além do tenente, foram levados para a Corregedoria os soldados Fernando Félix, Sandro Rodrigues de Sousa e Adriano Roda dos Santos. Todos foram detidos administrativamente. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Sphere: Related Content
    26/10/2008 free counters

    Geórgia diz que jatos russos continuam bombardeando vilarejos


    REUTERS


    TBILISI - A Geórgia disse na terça-feira que jatos russos estão bombardeando vilarejos fora da Ossétia do Sul, dentro do território georgiano.

    O presidente russo, Dmitry Medvedev, ordenou na terça-feira a suspensão das operações militares na Geórgia, dizendo que Moscou atingiu seu objetivo, que era punir Tbilisi.

    "Apesar das declarações do presidente russo, que disse nessa manhã que as operações militares na Geórgia foram suspensas, neste momento, jatos de combate russos estão bombardeando dois vilarejos georgianos fora da Ossétia do Sul", disse o governo georgiano em um comunicado.

    (Por Simon Shuster)

    Ataques russos seguem na Geórgia apesar de ordem para trégua

    Governo denúncia operações depois de Moscou pedir fim da ofensiva; cinco pessoas teriam morrido em Gori

    Agências internacionais

    Tamanho do texto? A A A A

    Família deixa a cidade de Gori; Nações Unidas estimam que refugiados chegam a 100 mil

    Reuters

    Família deixa a cidade de Gori; Nações Unidas estimam que refugiados chegam a 100 mil

    TBILISI - Tropas russas continuam a atacar a cidade de Gori, na região central da Geórgia, e outros vilarejos fora da região separatista da Ossétia do Sul, apesar das ordens de Moscou para que as operações militares forem encerradas na região. Segundo comunicado do governo da ex-república soviética, aviões russos bombardearam duas vilas nos arredores da província conflituos

    Sphere: Related Content
    26/10/2008 free counters

    Rússia encerra ação na Geórgia; França pressiona por trégua


    Sarkozy elogia fim das operações militares na Ossétia do Sul; Moscou impõe condições para acordo de paz

    Agências internacionais


    Sarkozy (e) foi recebido por Medvedev (d) no Kremlin, em Moscou

    Reuters

    Sarkozy (e) foi recebido por Medvedev (d) no Kremlin, em Moscou

    MOSCOU - Em sua visita à Rússia, o presidente francês, Nicolas Sarkozy, pediu nesta terça-feira, 12, por um cronograma para que as tropas retornem para suas posições antes do início dos conflitos na Ossétia do Sul, província separatista da Geórgia. Mais cedo, o presidente russo, Dmitry Medvedev, disse que o país está encerrando suas operações militares contra as forças da Geórgia, porque atingiu seus objetivos, segundo a TV estatal russa, e impôs duas condições para a paz no país: que os militares georgianos recuem para suas posições iniciais e sejam parcialmente desmilitarizados e a assinatura de um acordo para o não-uso da força.


    A decisão de suspender as operações militares da Rússia aconteceu em meio à chegada do presidente francês a Moscou para negociar o fim do conflito. Medvedev não chegou a dizer, entretanto, que a Rússia irá retirar seu Exército da Geórgia. Sarkozy, que ocupa a Presidência rotativa da União Européia, elogiou o anúncio russo.

    "A declaração do fim das hostilidades por parte da Rússia é uma notícia que esperávamos. É uma boa notícia", disse Sarkozy, durante a reunião com o presidente russo no Kremlin, segundo a agência Interfax. "Agora é preciso tornar efetivo o cessar-fogo".

    "Os objetivos das operações foram atingidos. A segurança de nossas forças de paz e da população civil tem de ser recuperada", afirmou durante um encontro com o Ministro da Defesa. Ao mesmo tempo, o líder russo ordenou que seus chefes militares "reprimam, caso surjam, qualquer foco de resistência ou de agressão" na área. "O agressor foi castigado e sofreu baixas significativas. Suas forças armadas ficaram desorganizadas", disse.

    Medvedev afirmou que um assentamento das operações militares na Geórgia dependiam de duas condições: "primeiro, o retorno de todas as tropas georgianas a suas posições iniciais de lugar e a desmilitarização parcial dessas unidades. Segundo, a assinatura de um documento vinculativo sobre o não uso da força, que é no que a parte francesa está trabalhando".

    O primeiro-ministro da Geórgia, Vladimir Gurgenidze, denunciou que a aviação russa retomou os bombardeios contra a cidade georgiana de Gori, a principal entroncamento viário entre o leste e o oeste do país. "A universidade e o escritório dos correios estão em chamas", disse o chefe de governo, que acrescentou que aviões russos bombardearam também as aldeias de Tkiavi e Svaneti, nos arredores de Gori, cidade que se encontra 70 quilômetros ao leste de Tbilisi.

    Separatistas abkhazes tomaram hoje a cidade de Azhara, centro administrativo do vale de Kodori, informou a agência russa Interfax. O presidente da autoproclamada república da Abkházia, Serguei Bagapsh, declarou que, além de Azhara, tropas tomaram a aldeia de Chjalta. "Já controlamos a maior parte do vale de Kodori", disse o líder da região separatista georgiana, fronteiriça com a Rússia.

    A UE tem pedido um cessar fogo imediato e exigiu que a Rússia respeite a integridade territorial da Geórgia, mas recusou-se a culpar um dos lados do conflito, que irrompeu na semana passada na região separatista georgiana da Ossétia do Sul.

    Ao todo, em quatro dias de conflito, cerca de 2 mil civis morreram, segundo a Rússia. De acordo com o governo em Tbilisi, o número de vítimas seria menor: 130 civis georgianos mortos e 1.165 feridos. Os dois lados se acusam mutuamente de realizar uma "limpeza étnica" na região.

    (Com Lourival Sant´Anna, de O Estado de S. Paulo, e Cynthia Decloedt, da Agência Estado)



    terça-feira, 12 de agosto de 2008, 07:29 | Online


    Refugiados por conflito na Geórgia chegam a 100 mil, diz ONU

    Nações Unidas criticam governos por não cumprirem acordo de acesso às vítimas do confronto no Cáucaso

    Jamil Chade - O Estado de S. Paulo


    Homem é ajudado após bombardeio em Gori

    Reuters

    Homem é ajudado após bombardeio em Gori

    GENEBRA - Os conflitos na Georgia já fizeram 100 mil refugiados e pessoas que foram obrigadas a deixar suas casas. O alerta foi dado pelas Nações Unidas (ONU) que nesta terça-feira, 12, em sua sede em Genebra, acusou os governos de não cumprirem com um acordo de dar acesso às vitimas.


    A ONU acredita que número de feridos e mortos é substancial. Algumas cidades estariam sendo esvaziadas. No final de semana, os governos da Rússia e da Georgia indicaram que estavam dispostos a abrir dois corredores humanitários para permitir que as entidades internacionais possam resgatar as vítimas.

    Agora, não há garantias de que os governos vão cumprir a promessa de dar acesso as vitimas. Para a ONU, se essa situação for mantida, centenas podem não sobreviver diante da falta de tratamento, água potável e alimentos.


    Conflito com a Rússia não atinge capital da Geórgia



    TV Estadão | 11.8.2008

    Imagens realizadas pelo repórter especial Lourival Sant"Anna mostram que a cidade de Tbilisi ainda não foi castigada pelo conflito. Os combates estão restritos ao interior do país.


    O confronto militar entre Rússia e Geórgia



    TV Estadão | 11.8.2008

    Os jornalistas Roberto Godoy e Cristiano Dias, da editoria de Internacional de O Estado de S. Paulo, comentam o conflito separatista na Geórgia


    O conflito no Cáucaso


    Direto de Tbilisi, o enviado especial Lourival Sant"anna fala da situação na Geórgia para a rádio Eldorado

    Sphere: Related Content
    26/10/2008 free counters

    Rusia: fin de operativo en Georgia


    Redacción BBC Mundo

    En video: El origen del conflicto

    Vea el video en otra ventana

    ¿Cómo obtener flash?

    "La operación militar en Georgia llegó a su fin", le dijo a la BBC la oficina del presidente de Rusia.

    Se informó que el mandatario, Dmitry Medvedev, ordenó finalizar los operativos pues considera que han cumplido con el propósito de restaurar la seguridad para civiles y cuerpos de paz rusos en la región separatista de Osetia del Sur.

    Sin embargo, Medvedev recalcó que si los georgianos atacan, las tropas rusas responderán.

    Poco después del anuncio, reinó la calma en la ciudad de Gori, que según el gobierno de Georgia fue ocupada por las tropas de Moscú, algo que el Kremlin negó.

    ¿QUÉ PIENSA DEL CONFLICTO?
    Silvia Fernández, Montevideo, Uruguay

    Uno de los corresponsales de la BBC en el área dijo que la actividad militar efectivamente parecía haber cesado.

    Pero el gobierno georgiano asegura que aviones rusos han bombardeado pueblos dentro de su territorio.

    En la otra región separatista, Abjasia, los rebeldes dicen que sus tropas están ganándole terreno a las georgianas en el valle de Kodori. Georgia por su parte dice que sus soldados han repelido varios ataques de separatistas y que lucharán hasta el final.

    Entretanto, en el centro de la capital Tiflis unas 50.000 personas acudieron a escuchar los discursos de las principales personalidades políticas del país.

    Miles agitaban la roja y blanca bandera georgiana afuera del edificio del Parlamento mientras otros repartían camisetas en las que se lee: "estamos juntos, estamos unidos".

    Rusia no cede

    Pese a anunciar el cese al fuego, las negociaciones de un acuerdo de paz serán intensas ya que Moscú ha dejado en claro que no piensa dar su brazo a torcer en distintos puntos.

    Ministro ruso durante conferencia de prensa.
    Lavrov advierte que Rusa no confía en el mandatario georgiano.
    "Un hombre que ordenó cometer crímenes de guerra que resultaron en miles de vidas de civiles pacíficos perdidas no puede ser visto por Rusia como un socio," dijo el Ministro de Exteriores ruso Sergei Lavorv al referirse al presidente georgiano Mijail Saakashvili.

    La partida de Saakashvili no es, sin embargo, un requisito para solucionar la crisis en la región separatista de Osetia del Sur, aseguró Lavrov en una conferencia de prensa minutos antes de que el despacho del presidente Dmitri Medvedev hiciera sus declaraciones a la BBC.

    El funcionario dijo que cualquier sugerencia hecha por la Secretaria de Estado de Estados Unidos, Condoleezza Rice, de que él hubiera exigido la dimisión de Saakashvili como condición para solucionar la crisis, fue una interpretación errada de una conversación sostenida entre ambos cuando estalló la crisis.

    "Cuando las tropas georgianas se retiren de Osetia del Sur y se firme un acuerdo de no uso de fuerza, la paz será reestablecida sin importar el destino futuro de Saakashvili," precisó Lavrov.


    Acuerdo de paz

    Según Lavrov, cualquier acuerdo de paz también debe incluir una condena directa hacia Georgia, por haber iniciado los ataques en Osetia del Sur.

    Los funcionarios rusos han enfatizado además que no aceptarán tropas georgianas en el territorio de Osetia del Sur, "para que no vuelva a pasar algo parecido".

    "Las tropas de paz georgianas no pueden encontrase allí porque cometieron un delito al disparar contra sus colegas con los que cumplían su misión de servicio", enfatizó el canciller ruso.


    Para Georgia, está será una posición difícil de aceptar que ya el objetivo de iniciar los ataques fue precisamente derrotar a los separatistas osetios que quieren unirse con Osetia del Norte, que es parte de la Federación rusa.

    Mapa de Georgia




    Sphere: Related Content
    26/10/2008 free counters